diHITT - Notícias

Páginas

quarta-feira, 28 de julho de 2010

As diferenças entre as pílulas anticoncepcionais

Domingo, 13 de Abril de 2008
fonte: http://draflaviaaguiar.blogspot.com/2008/04/as-diferenas-entre-as-plulas.html


"A descoberta da pílula, sem dúvida, proporcionou uma mudança radical no comportamento e no estilo de vida da mulher, permitindo-lhe planejar a quantidade de filhos e o momento de tê-los, além de possibilitar sua inserção no mercado de trabalho e em atividades outrora privativas dos homens. Mas nós queremos mais. Queremos anticoncepção aliada a outros benefícios. E é justamente isso que as pílulas modernas fazem. Então vamos entender melhor essas vantagens.


As pílulas mais usadas são as que contêm dois tipos de hormônios: estrogênio e progesterona.


A dose do estrogênio e o tipo de progesterona variam e são responsáveis tanto pelos efeitos colaterais quanto pelos efeitos benéficos. O estrogênio é sempre o mesmo: etinilestradiol (EE).


As pílulas das nossas mães continham 100 µg de EE e por isso elas ganhavam peso e tinham muitos enjôos. Hoje, com o avanço da ciência, aliada à técnica farmacológica, conseguimos reduzir a dose do EE para até 15 µg, mantendo a mesma eficácia contraceptiva.


Quanto à dose do EE (estrogênio é sempre o mesmo: etinilestradiol ), temos pílulas de:


-média dosagem (35 µg),
- baixa dosagem (30 e 20 µg) e
- ultrabaixa dosagem (15 µg).


Nem sempre as pílulas de 15 µg são as melhores, pois muitas mulheres apresentam “sangramentos de escape” mais frequentemente com essa dose bem baixinha, e a adaptação pode ser mais demorada.
É ótimo para adolescentes e para aquelas que tiveram efeitos colaterais com doses habituais (ganho de peso, náuseas, dores de cabeça e dores mamárias)."


" É fácil saber qual dose você está tomando. É só olhar na embalagem. Outra diferença é quanto ao regime de tomada, já que as pílulas de 15 µg apresentam um regime de 24 dias de tomada e 4 dias de pausa (24/4), diferente da maioria, cujo regime é 21 dias de tomada e 7 dias de pausa (21/7). A única excessão é a pílula Yaz, que contém 20 µg, mas também apresenta esse regime 24/4.


A progesterona é a responsável pela diferença nos efeitos adicionais dos anticoncepcionais.


Uma das primeiras progesteronas utilizadas, e que se mantém no mercado até hoje, é o levonorgestrel, presente no Microvlar, Ciclo 21, Level. Trata-se de um progestágeno com ação mais androgênica, ou seja, mais similar aos hormônios masculinos.
Com isso, em algumas mulheres predispostas, pode haver mais oleosidade da pele, acne e excesso de pêlos; em contrapartida, pode ser uma boa combinação quando se trata de queda da libido pelo uso de pílulas.


Logo depois tivemos o desenvolvimento do gestodeno e do desogestrel, presente em uma infinidade de anticoncepcionais:


Gestodeno
– Femiane,
- Harmonet,
-Diminut,
-Micropil,
-Tamisa 20 e 30,
-Ginesse,
-Gynera, etc....


e Desogestrel:
-Mercilon,
-Mercilon conti,
-Gracial,
-Femina,
-Primera 20 e 30,
-Minian, etc.


São ótimas pílulas, bem toleradas pela maioria das mulheres, mantendo-se intermediárias em relação à ação androgênica, bom controle de peso e boa ação na pele. Associam-se a 20 ou 30 µg de EE.


A associação com 15 µg encontra-se nas pílulas Siblima, Mirelle, Minesse, Adoless, Mínima, Alexa.


Um progestágeno mais antigo e presente em várias pílulas em combinação com 35 µg de EE é o acetato de ciproterona (Diane 35, Selene, Diclin, Artemidis).
Tem uma ação anti-androgênica bem mais potente, por isso é muito usada (mas não exclusivamente) por mulheres com Síndrome dos Ovários Policísticos, onde as manifestações de acne, oleosidade de pele e excesso de pêlos são mais exuberantes."


"Como muitas mulheres se queixam de inchaços e ganho de peso com os anticoncepcionais, foi desenvolvida uma progesterona com ação anti-androgênica potente e ação diurética concomitante: a drospirenona, presente no Yasmin, Yaz e Elani ciclo.


A proposta é ótima ação na pele com boa manutenção de peso. A diferença é que Yasmin e Elani ciclo vêm combinadas com 30 µg de EE num regime de 21 /7 e o Yaz vem combinado com 20 µg de EE em regime de 24 /4.


Outra novidade no mercado é a progesterona clormadinona, presente no Belara. A proposta é uma boa ação anti-androgênica, com visíveis benefícios na pele sem alteração na libido. Vem associada a 30 µg de EE.


Todas as pílulas melhoram a quantidade de fluxo menstrual e cólicas. Algumas foram desenvolvidas especificamente para tratar Síndrome Pré-Menstrual, como Mercilon conti (além dos 21 comprimidos, apresenta mais 7 comprimidos com dose baixa (10 µg) de EE, evitando a variação hormonal brusca do período, melhorando os sintomas) e Yaz ( no regime de 24 dias, a drospirenona acaba agindo no organismo nos 4 dias de pausa, melhorando os sintomas).


Como vocês podem ver, há pílulas para todos os gostos e tipos de organismo, por isso aquela que serve para sua vizinha nem sempre é a melhor para você.


Para decidir qual é a melhor opção, discuta com seu médico os aspectos de pele, libido, cólicas, sintomas pré-menstruais e efeitos colaterais com uso de pílulas anteriormente e, pesando-se bem todos os efeitos, você vai encontrar uma que se adapta muito bem ao seu organismo."


Boa sorte e ótima semana!
Postado por Dra. Flávia Aguiar às 18:14:00


"Os artigos e discussoes postados tem apenas propósitos educacionais e de interacao entre as portadoras de endometriose. Portanto, não pretendem em hipótese alguma substituir uma consulta médica; as informações aqui contidas são de caráter geral. Lembrando que nesta comunidade, os membros são formados em sua maioria por leigos na medicina. Se você tiver qualquer problema com sua saúde, ou duvidas em relacão ao seu tratamento consulte um médico de sua confiança."

Um comentário:

Kika disse...

Oie Paola, estou te seguindo.
Adorei, vou sempre dar um passadinha aqui.
Ah sou a Kika do Patricinha esperta.

Beijos... Boa noite.